quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Por detrás

A chuva cai feito balde
E tento me sentir segura nesse espaço
Presa com meus próprios cadeados.

A eles, dei-te a chave.
Mas desde já,
Quero-as de volta.

Sem grandes danos,
Nem dilúvios.

Só não gostei da exposição do flash.

Abri aquele velho baú
De recordações
E desejos.

É ouro demais
E meu olhos não suportam.