sábado, 21 de março de 2009

Menos, tá?

De risca de giz
melo teu chão de madeira.
Eu sei que voce queria ver bolhas de sabão caindo do teto,
mas meu cabelo é assim:
reflete muito.

5 comentários:

bilis disse...

doidonaaaaaa

ahuahuahu

tava na hora jah neh?

lalai disse...

então, tá. ;)

lalai disse...

eu sinto que vc não verá isso nunca, mas tem uma brincadeirinha pra vc lá no meu blogue... xD
beijo-me-liga.

bilis disse...

agora entendi esse verso, porra eh serio. Na minha experiencia ele fala da relação a dois. E quando ele trata da impossibilidade de visão de outra coisa a não ser os cabelos da mulher, só entendo como a sua confiança em si beirando a megalomania(se possivel for, sem ofensas), claro que pode ser um eu-lírico, mas nunca se sabe o quanto de nós deixamos em nossos personagens ou o quanto nossos personagens ressoam em nós... Ou talvez a risca de giz seja a cocaina salpicada pelo chão da casa e as bolhas de sabão as ondas do doce... Se for isso tenho quase certeza que se trata de um eu-lírico :D

Sei lah se vc ainda vê esse blog, mas vai ou foi uma pena se vc o largou, deixou coisas legais aqui.

Ana Luiza Romano disse...

Nossa, curti =)