quarta-feira, 27 de abril de 2011

Das dificuldades de simplesmente viver - Cap. Final

Talvez o ponto mais crítico das dificuldades de simplesmente viver seja a incongruência de desejos.

Cada passo seu pode estar prejudicando alguém,
Cada lágrima que você derrama pode mudar o caminho de cada um.

Ninguém nunca disse que seria fácil.

E convenções continuam acabando com o meu andar.

Mas algo dentro de mim,
Seja caixa d'água,
Seja instinto,
Seja lá o que for,
Ainda me faz continuar.

E acreditar que ainda há,
Que não vai acabar,
E que, de um giro, explodirá.

Tomara que aconteça
E tomara que eu consiga suportar.

2 comentários:

Kairo disse...

"E convenções continuam acabando com o meu andar."

E sufocam demais, até quando achamos estar andando no caminho certo.

Adorei, perfeita a poesia. Parabéns...

Anônimo disse...

Eu não devia ter lido isso (não, não foi uma crítica - de fato, está bom até demais.