segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Epitélios Líquidos.

Gasto mil águas com meu prazer,

Enlaço meus lábios num cigarro sem você.


Mordo os dedos compiscuamente

E decaio em lágrimas intencionalmente.


Mesmo que não saiba o que isso quer dizer.


Acho mil motivos,

Redijo quilos de versos,

Mas não mostro,

Não mostro o calor que sinto.


Letras não refletem,

Nem a mim, nem a você.

A vazão de epitélios líquidos

E o evaporar-se deles.


Pois éramos pele e osso,

Agora somos músculo e cartilagem.


Contraindo-se.

4 comentários:

Diiiia disse...

anatomia pra vida!

ehen, adorei. como sempre.

Manoela disse...

tb

bilis disse...

se ligue lucia, esse comentario ai eh meu, é que tava na conta de minha prima, foi mal.

lalai disse...

fluxorgânico