terça-feira, 13 de outubro de 2009

Rascunho sincero e confuso.

Vou lhe dizer o que sinto aqui.
Quero expandir,
mas não encontro chão que me sustente.

Tenho medo do tamanho de mim,
E de tudo que voará
E que fugirá do meu controle.

Que sensação boa será me jogar
e esparramar.
Mas sou besta
E parece que ignorei o lindo livro que caiu em minhas mãos.
Exatamente no momento certo.

-

Mudei de idéia no meio das palavras.
Acho que vou morrer ainda tendo medo do efeito delas sobre mim.
Mas que seja só este meu medo
(incluindo montanha-russa, claro)
e mais nenhum outro.

Se prepara,
Vou me jogar.

3 comentários:

Leonardo Navarro disse...

Se jogue.

Manoela disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
bilis disse...

a parte da montanha russa ficou bala, traz uma leveza a tudo que vc falou e revela um pouco da menina na mulher.

Mas se jogue mesmo!