domingo, 20 de junho de 2010

Sabonete redondo.

Você não sabe quantas vezes quis voltar,
Quis me prender,
Te prender aquele velho hábito de deixar contas a pagar,
Mas agora eu sei as consequências disso tudo,
Sei o quanto dói,
Sei o quanto não é justo.

Sei o quanto nunca é justo.

O problema não são os outros,
É o quanto quero abraçar o mundo pra mim,
Tento tanto que talvez isso faça meus braços mais escorregadios pelo suor do esforço,
Nada fica,
Nada nunca vai ficar.

eu tenho que entender isso.

2 comentários:

Kairo disse...

Tava relendo esse... e puts... brocou!

"O problema não são os outros,
É o quanto quero abraçar o mundo pra mim,
Tento tanto que talvez isso faça meus braços mais escorregadios pelo suor do esforço..."

Láine disse...

Noossa parabéns!
Suas palavras são tão suaves!!!