domingo, 4 de maio de 2008

15 de janeiro.

Um dia ele me disse
que eu deveria sentir vontade de pular a janela
e buscar esperança.
Ontem eu vivi isso como um sonho lindo
e não pulei,
tive vontade,
mas não pulei.

04 de maio.

E é assim que eu tenho vivido
desde então.
Ganhando e perdendo a esperança
todos os dias.
Ainda resta?

Um comentário:

bilis disse...

pow lucia
n teve nada de majestoso nesse poema
mas o possivel suicidio nos toca neh?
acho que isso me tocou

o suicidio eh o charme dos artistas