segunda-feira, 19 de maio de 2008

Liz cap.1

Ela nunca soube andar por linhas retas.
Nunca soube seguir os tracejados brancos.
Mas isso nunca foi uma vantagem, na verdade, colocava um salto 15 e fingia que era uma super modelo, um pouco tonta com a fama. Por um curto período de tempo, conquistava todos os faróis dos carros por onde andava.
Mas o meio-fio era atraente demais para o seu fingimento e, antes que pudesse remediar, estava ali de volta, sem nenhuma perspectiva central.
Com o tempo foi reparando que o desequilibrio provinha de aspiradores-por mais que pareça bizarro-aspiradores que sugavam tudo de majestoso que havia na beleza da sua naturalidade.

Como desligá-los?

Um comentário:

Gustavo Florence disse...

intrigante e interessante.