terça-feira, 15 de abril de 2008

Pessoal e intransferível.

Saboreio seus desejos
e os quero pra mim,
só pra mim.
Ratificando minha vontade de comer-te
em teus sonhos
e contrastar-te com minhas cores.
Tão reais, e tão mortas,
incapazes de serem vistas a olho nu.
Mas tão fortes
que incomodam a ponto de dor,
dor própria.
Pessoal e intransferível.

Um comentário:

menina de tom disse...

me deseja sorte.
hehehe